terça-feira, 26 de julho de 2016

Quando não se sabe o que quer.

Sabe,
Hoje eu me deparei com uma situação duvidosa.
Hoje eu me encontrei com os olhos verdes. Olhos verdes me ganha, me invade. Me desnuda a alma e o corpo como quem não se controla e faz por instinto.
Olhos verdes me conta mentiras. 
Mentiras que eu adoro escutar.
Mentiras que me alegram a alma e que  confesso : eu não sei se gostaria que fossem verdades .
Eu me pego fumando um cigarro ao seu lado, sentada na cama e rindo. 
Ele me olha e sorri como quem traga minha presença, me inspira e me respira sem que eu tenha autorizado.
Maldito Machado de Assis que me tirou o prazer de parir a expressão " olhos de cigana obliqua e dissimulada". Olhos verdes pode ser definido perfeitamente nessas 6 palavras. 
Essas noites coberta de prazer perdido, regado a cerveja e falta de cobrança é o que eu desejei a vida inteira. 
Mas que felizes foram as mulheres que se deixaram enganar completamente por Don Ruans por ai.
Eu sempre com um pé na fantasia e um pé na realidade. Que não me deixam aproveitar.
A fantasia é exatamente o que preciso agora !
Olho pra olhos verdes. Brinco com sua alma. Olhos verdes tb não confia em mim.
Que Falácia!!!
Olhos verdes também teme!
Olhos verdes também acha que pode ser enganado e engolido pelo meu mar negro, pela ausência da minha pupila que se esconde em um castanho sombrio.
Olhos verdes se perde na velocidade dos meus pensamentos. Na minha capacidade de não responder nada, na minha capacidade de deixar ele decidir sem me manifestar com um ar de quem não se importa nunca.
É um briga. Briga de medos.
Briga de quem se importa menos. Briga de quem se quer mais.
Um briga gostosa que dura 2 horas.
Um briga que deixa o cheiro na minha pele, que exala eu e você, olhos enganadores!
Olhos verdes não sei ainda seu lugar
mas vou descobrir.  Talvez eu seja Capitu e você Bentinho.
Talvez eu seja bentinho e você Capitu.

A sorte esta lançada.









Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...