sexta-feira, 8 de julho de 2016

Assustada!

Sabe quando você esta andando distraidamente pela rua e de repente um carro passa por você ?
Você arrepia até o ultimo fio de cabelo e se pergunta como o destino te protegeu ?
Pois você simplesmente se ausentou por segundos do seu corpo e seu estado de vigília pra se manter viva desapareceu.
As vezes isso acontece.
Na vida. 
E as vezes isso acontece ao seu coração.
Na vida o risco é físico, no coração ? Também !!!!
Tem momentos da vida que você esta inteira. Completa. Mas isso não dura.
Graças a Deus.
A vida tem essa mania de tirar de você a sua segurança o tempo todo.
Talvez seja pra te mostrar que você é mortal e que não tem controle de nada.
Absolutamente nada!
Quando se esta de coração cansado a vida se torna uma espécie de exercício diário da paciência.
E não é fácil, não mesmo !
Não é fácil ter expectativas e sonhos. Não é fácil tolerar a felicidade alheia. Não é fácil reconstruir um caminho depois que tudo foi dilacerado.
Ai vem a famosa banguela.
Se você dirige você sabe do que to falando.
Quando o carro se move sozinho por inercia sem a necessidade de colocar uma marcha. 
A gente começa a viver assim. Saída. Balada. Bebedeira. Um novo vício. Cigarro. Conhece gente. Se diverte. Conta historia. Faz parte dela. Deita na sua cama e se pergunta. Qual o sentido?
Como colocar um objetivo nisso tudo?
E dorme crente que o objetivo é questão de opinião. Se engana.
Até que certo dia alguém aparece. SEMPRE aparece.
Ah meu amigo , falha sua achar que a vida vai deixar você em paz. Não vai !
Essa pessoa aparece bem de vagar.
Começa assim, ela vem te oferecendo aquilo que você mais precisa.
É tipo droga. Se ta triste ela te oferece minutos de uma alegria boba, despreocupada.
Se até então tudo na sua vida foi difícil e trabalhoso. Ela te oferece doses cavalares de simplicidade.
Se antes todos seus sentimentos foram velados a sete chaves. Ela te aplica até a overdose súbita uma sinceridade corajosa de quem não tem medo de se abrir.
Ai você sai do transe, da banguela. E vem aquele arrepio. Lembra?
Aquele de ter se livrado do carro que passou a centímetros de você.
Você se arrepia. O medo toma conta. Mas você gosta. Gosta muito. Como todo bom viciado aquele medo faz parte do jogo.E você se pega pesando. Pensando muito. E claro, se borrando de medo. se borrando muito. Sempre tudo é "muito".
Daí, você tem duas opções. FICA ou CORRE.
Não vai ser a primeira vez que confesso minha total covardia. Eu corri! Corri varias vezes.
Corri de gente que merecia e obviamente fiquei pra gente que nunca vai entender meu valor.
E fiz isso totalmente consciente. O que me faz ter uma certa _ muita_ raiva de mim.
Só que a vida, camarada , é piadista e a gente -na maioria das vezes- uns palhaços mesmo.
A vida te instiga e faz você querer pagar pra ver.
Aquele sorriso, aquele jeito simples, aquela foma de te encarar,aquela brincadeira que é compatível com a sua, aqueles olhos verdes são armadilhas projetadas pra te fazer querer arriscar. De novo!
E você se rende... give yourself way....
Sabendo que a vida não vai te poupar por que você já sofreu.
Não vai pegar leve com você.
E sua unica saída é nao pegar leve com ela também.






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...