domingo, 29 de junho de 2014

Dificuldade de Relacionar

Bom, toda vez que eu tenho dificuldade em me relacionar eu apago a luz do quarto e deito na cama.
É como se eu comunicasse ao meu corpo que eu não aguento mais tanta pressão.
É como se no escuro nada pudesse me abalar e eu não precisasse resolver nada.
O escuro é um presente, presente para meus olhos cansados e pro meu cérebro que é obrigado a computar cada milimetro de visão util ou não.
Eu ja tive medo do escuro, hoje corro pra ele como uma criança corre pro braço da mãe depois que se machuca.
É tão bobo isso ! Mas faz tanto sentindo pra mim. 
Me encolho e depois me estico . Viro pra cima encaro o nada. 
É tão vazio ... O silencio as vezes impossível com tantas coisas emitindo sons diferentes .
Desligo.
O celular, o computador, o sistema nervoso.
E vegeto. Vegeto gostoso.
Pensamento vem e eu os recuso. Não não quero ... não quero nada! 
Até que vem aquela luz embaixo da porta e tira minha atenção.
Foco nela, e fico entre a sombra e a luz.
Entre me render e lutar. 
A cama me parece fofa mas sei que mais minutos alí me sentiria inutil e tudo se perderia.
Sento no chão perto do feixo de luz atras da porta... deixo ele iluminar um lado da perna.
Me atrevo a por a mão , enxerga-la na risca de luz amarela suave. Esta é minha mão.
Está na minha mão. 
Sem muita opção me agarro a maçaneta , me levanto e saio.
Saio luz, saio treva , saio um pouco mais Izabela.

 

sábado, 21 de junho de 2014

Pingo frio

Entrei no chuveiro, abaixei a cabeça e deixei a agua contornar todo meu corpo.
Esperei que lavasse meus pensamentos. Mas isso não aconteceu.
Passou tudo pela minha cabeça e por mais que eu tentasse acalmar os sentimentos dentro de mim eu não conseguia .
Virei de costas, mudei a posição encostei na parede com os dois braços apoiando todo peso do corpo como se ela pudesse segurar tudo que eu não consigo.
Como pode ser tão fácil pra umas pessoas e tão difícil pra outras.
Eu não sei...
Me revirava sobre problemas e soluções sobre lembranças boas e ruins. E não chegava em conclusão nenhuma.
A vida é engraçada. Tudo começa a dar errado, você chora e esperneia daí passa um tempo você acaba por entender que nada foi em vão. 
Mas, mesmo isso acontecendo centenas de vezes você nunca é capaz de se manter calmo e com fé nos piores momentos. Chorar e esperniar parece fazer parte do processo. Somente pra  deixar uma vergonha incrível de você mesmo e provar o quanto você é frágil .
Esse sentimento depois da tempestade que te motiva, que realmente tem chances de provocar mudanças.
Pego o sabão fricciono pra fazer uma espuma leve...e assopro ... Eu sempre amei espumas.
Com os cabelos molhados e com a sensação que uma coisa melhora e outra inevitavelmente piora, eu  me encolho,  uma gota fria no meio de todas as gotas quentes invade meu corpo me fazendo arrepiar.
Ah... o sentimento ! O sentimento é isso é uma gota gelada no meio das quentes .
Ele me faz arrepiar por diversos motivos, por ser diferente do resto das coisas, por vir de surpresa, por arrebatar meu corpo, por te levar ao limite dos estremos do quente e frio.
Eu não sei mais o que fazer pois não sei se a gota fria gosta de mim portanto tenho medo de continuar gostando da gota fria.
A gota fria parece nao se importar com o impacto que causa no meu corpo, ela somente sabe ser uma gota.
A gota fria parece nao saber se gosta disso ou não, pois parece esta sem opções é obrigada pela gravidade.
A gota fria talvez precise de carinho mas como disse ELA É  FRIA!

A gota as vezes para de cair ... talvez seja melhor pra ela.

Esperniar e chorar agora ja não resolve tanta coisa. Nem pra mim , nem pra gota!

Bom FDS.





Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...