segunda-feira, 31 de março de 2014

Dificuldades !

Olá minhas amigas,

A vida é mesmo muito louca. 
Eu estava no meio de um projeto muito importante pra mim , o " projeto tanga 2014" 
e eu estava indo muito bem.  Perdendo cerca de 1kg ou 1,5kg  por semana.
Mas, nada na vida é certo. E a gente faz um plano , Deus faz outro.
E assim aconteceu. Um monte de novidades , boas e ruins. 
Eu não pretendo expor minha vida pessoal. Apesar de saber que todo mundo gosta disso hahahaha
Mas não aconteceu nada que nao tenha acontecido na vida de vocês.
Um momento de total desanimo e mais, um momento em que seu peso passa a não te importar...perto das inumeras coisas q acontece.
E eu me recuso a vir aqui chorar as pitangas. Pois acredito que todas cheguem do trabalho cansadas e gostem de ver coisas alegres, resultados e sonhos.
Enfim...
Não vou dizer que comi mal. Mas vou dizer que comi menos. Bem menos. 
Emagreci, mas claro, sem saúde.
Estou com 66 kg pesados semana passada. E todo mundo comenta o quanto emagreci. Mas nao estou bonita e nem me sentindo feliz com meu corpo. 
Bom, andei melhorando bastante coisa em mim, trabalhando duro pra modificar coisas na minha vida que eu nao gosto.
E as dificuldades sempre existiram. 
Não desisti de nada! Nem de mim, nem do projeto e nem do Blog !



terça-feira, 18 de março de 2014

Eu? Uma pessoa complexa!

Sentei na cadeira,
Eram exatamente quatro horas da tarde.
Uma arvore desenhada na parede, o tronco em alto relevo como se uma criança muito habilidosa estivesse deixado seu trabalho de escola ali mesmo estampado na parede.
O que dava a sala um toque de simplicidade. 
Existia a mesa, um jarro de flor feito cuidadosamente com jornal e a total inexistência de outro objeto em cima da mesa além desse apetrecho inusitado me fez deduzir que o lugar não era usado apenas por uma pessoa, não existia nada ali que comprovasse qualquer toque de personalização ou que sugerisse preferencias do dono da sala.
Confesso que andei, 45 minutos ao redor da pequena casa azul celeste no centro da cidade uma placa pequena mas nítida me fez ter certeza que era o endereço certo.
Caminhei meio sem rumo, mas com firmeza nos passos para não sugerir minha total insegurança.
Dei a volta completa no quarteirão, empurrei de leve o portão branco pequeno  e sentei na cadeira que tinha do lado de fora, dessas brancas de jardim feitas de madeira pintadas a mão, ao lado uma fonte escorria uma água suave. 
Mexi no celular, olhei 2 vezes a tela sem o menor objetivo. Me levantei.
O conheci e finalmente me sentei na cadeira do quarto impessoal mencionado anteriormente .

E eu sinceramente, tinha tanto pra dizer que não disse nada. 
Foi intrigante pois tinha ensaiado tantas vezes mentalmente e o melhor que fiz na hora foi :
Tenho três problemas. E tudo se enraíza destas três coisas.  
Ele sério disse : 
_Se são três é mais fácil do que imaginamos, quais seriam os 3 problemas?
Eu bem humorada disse :
_ Falta de auto estima e fiz un tizzzz (um som meio debochado) " falta de auto estima o clássico"
_Eu não consigo estar por inteira em lugar nenhum. Se estou aqui meu pensamento é la fora. Se estou la fora o foco é aqui dentro. Depois me resta somente lembranças e frustração.
_ E a terceira e não menos importante pra fechar o pacote : Minha total incapacidade de tomar decisões. 
E apartir disso a conclusão : - Ladeira abaixo.
Ele me olhava como se soubesse de algo que eu não sabia e isso me deixava no minimo desconfortável.
Ele levantou pegou sua mala mexeu nela, colocou ao seu lado e tirou de dentro um pacote de lenço e me entregou. Algo me dizia que eu estava sendo testada. Segurei o caixinha e pus ao meu lado.
E disso surgiu a bomba :
_ Você guarda as coisas né ?  
Sorri e disse descontraída, acho que não. Não tenho dificuldades em falar sobre sentimentos.
_Tem certeza? Então, tirando os problemas detectados, me conte sua vida e foque no que te incomoda.
Deste então, foram uma hora falando sobre mim.
Finalizei, e ele levemente puxou a mala para seu colo, e tirou um objeto diferente antigo, que me fez rir mentalmente da falta de contato com a tecnologia. 
E disse não quero que fale nada até o fim , certo?
Disse que sim com a cabeça ...
e iniciou. 
Um choque!
Minha própria voz, a minha historia. Eu escutando cada respiração e pausa abafada. O tremer da voz em alguns assuntos. O certo medo e timidez em tocar em outros. Me avaliei como uma profissional. Pois nem precisava ser profissional para analisar meus erros. Meus reais problemas.
E sim, precisei dos lenços de papel. Depois de relutar varias vezes com lagrimas nos olhos que pesavam como caminhões.
Escutei até o fim e ele disse : - O que vc falaria pra essa menina? Se ela viesse ate você pedindo ajuda e te perguntasse . Qual é o meu problema? Qual atitude minha não é saudável, o que vc diria?
Eu fiquei segundos em silencio.
_ Diria que ela se cobra muito! 
Ele anotou algo, olhou pra mim e disse.
Você não acha que se cobra de mais? Ate que ponto isso é saudável?
E não me deixou responder... parece que era pra ficar no ar. 
Você elabora muito bem todos seus sentimentos e coloca tudo com uma nitidez incrível, você é um tipo raro que consegue fechar o raciocínio de maneira logica e racional o que não podemos dizer de suas ações pelo pouco que  notei. Podemos aprofundar bastante conversar de igual pra igual, pois não preciso fazer vc chegar as conclusões de maneira dedutiva e trabalhosa, pois você tem maturidade emocional pra entender e ja refletiu bastante sobre muita coisa ... portanto pode durar um mes... mas pode durar a vida inteira pois assim como você ve tudo com clareza e alguma certeza, muda-los, te convencer que seus conceitos sobre você e sobre alguns aspectos da vida estão errados vai depender muito mais de você que de mim da sua capacidade de se auto convencer.
Eu posso te ajudar, mais do que você imagina! Te ajudar a passar por isso que esta vivendo.
O maior dos passos você ja deu. 
_ Cuidar de você! 

Escutei tudo aquilo sem saber na realidade se era bom ou ruim.  Senti como se ele se interessasse por tudo que eu tinha dito, pra ser sincera senti como se ele tivesse interesse que eu voltasse, talvez pela complexidade de tudo que foi dito. Talvez pela minha tal capacidade racional e logica que ele viu q eu nao vejo. 
Deixei a casa azul celeste ...

Não sei se foi a experiencia nova, ou falar sobre mim, ou as lagrimas com peso de caminhões que deixei em forma de lenço... mas estava leve , voltei pra casa e talvez eu volte varias vezes pro mundo da arvore de troncos grossos da parede.

( Baseado em fatos reais. Ou não!  Ótima quarta.) 

lenço


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...