terça-feira, 17 de dezembro de 2013

Sandálias e pés = Caminho

A vida é bem diferente do que imaginamos. Sim, descarte tudo que você sonhou! Nada é como você imagina ser. E é por isso, que vivemos tão frustrados.
Eu não sei quem programou nosso cérebro pra imaginar coisas tão boas pra gente, sendo que a vida tende a nunca suprir essas expectativas.
Pega um cigarro e acende.
Passa um carro passa o outro e você ( eu?) ali no meio de uma avenida super movimentada tomada em pensamentos, ser atropelada por algum daqueles carros não seria tão assustador quanto ter que organizar todos os pensamentos na minha cabeça.
Senta em um cimento qualquer o cabelo balança em um movimento louco que só me faz sentir ainda mais mendiga. Mendiga da vida. Os pés,um dedo em meio esmalte rosa, confirma o desleixo, calçados em uma sandália estilo moisés. A saia longa em linho azul acompanhando o vento dos cabelos. A bolsa tamanho pequena preta transpassadas em meu seio. Eu estaria pronta pra guerra se não fosse a impotência diante de tudo. Dos prédios, dos ônibus  das circunstancias.
Tanta coisa me oprime, tanta coisa me faz deixar de ser quem eu sou.
Diante de tantas obrigações e necessidades diárias, tantos deveres oprimindo o " querer " que perdi a conta, a balança não mais tende para um lado ou para o outro em sincronia mas sim se quebra se parte ao meio sobrando apenas cacos de quem eu quero ser  e aquilo que não fui se espalha pelo chao.
Como manter aquilo que você é diante das coisas pesadas da vida ? Como toda religião em todo momento prega pra você ser forte. Insiste em teorias que tudo tem um sentido e recompensas futuras.
Sinceramente. Queria que o mundo fosse só eu, o cigarro, a sandália e meu cabelo esvoaçante por que só isso pode traduzir quem eu sou.
Só essas coisas ja me dão o trabalho suficiente para desvendar cada mistério sobre mim mesma,
sobre a vida. As coisas de fora me confundem me desfocam do que realmente importa.
Sim, não se sinta envergonhada de me achar estranha. Eu concordo com você leitora.
Aliás nem sei se tenho leitoras... aqui virou uma espécie de documentação de coisas que só eu vejo e sinto. Ando em falta em visita-las, e quem nao visita nao merece visita. É verdade ! Sem problemas!
A verdade é que perdida, no centro, perdida na multidão escutando musica francesa que contrasta com toda essa modernidade hipócrita, os prédios, os carros, os celulares estão modernos as pessoas nem tanto... quase nada.
E eu ali, me sentindo desfocada, um vulto, uma sombra, uma mancha que destoa de toda paisagem ....



Um comentário:

  1. verdade, tenho trabalhado muito nessa parte de minha terapia, de não idealizar tanto e viver mais.
    lindo texto, bela reflexão
    beijos

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...